Para o Diretor Presidente da GAMA, o risco atuarial é inerente ao negócio das EFPC. Mas ganharam evidência em razão dos novos cenários de queda de taxa de juros. Por isso precisam ser tecnicamente identificados, tratados e monitorados para garantir a qualidade de gestão que caracteriza o Sistema de Previdência Complementar.